A erosão acelerada é a principal causa do declínio da sustentabilidade dos solos agricultáveis. Para que seja mantida a capacidade produtiva dos solos em níveis satisfatórios, é necessário o conhecimento dos fatores responsáveis pela erosão e como condicionam o processo.

 

Em anos de El Niño ou La Niña, são observados desvios nos índices pluviométricos do Rio Grande do Sul, os quais podem causar igual variação nos índices de erosividade.

 

Os objetivos deste estudo foram os de determinar os índices de erosividade das chuvas e traçar as linhas isoerodentes do Estado do Rio Grande do Sul e avaliar a influência do fenômeno ENOS (El Niño – Oscilação Sul) no comportamento erosivo das chuvas.

 

O Estado foi dividido em doze regiões homogêneas de acordo com o Macrozoneamento Agroecológico e Econômico do Rio Grande do Sul.

 

Foram utilizados os registros pluviográficos disponíveis nos municípios de Porto Alegre, Santa Maria, Torres, Rio Grande, Vacaria, Caxias do Sul, Júlio de Castilhos, Santa Rosa, Ijuí, São Borja, Uruguaiana, Bagé, Encruzilhada do Sul e Pelotas e registros pluviométricos diários de noventa e um municípios.

 

Foram utilizados os índices P>10mm e Coeficiente de Fournier modificado por Lago (2000) para a determinação das equações a serem usadas para o cálculo dos índices de erosividade dos municípios do entorno dos pólos regionais.

 

Com base nos índices de erosividade obtidos foram traçadas as linhas isoerodentes mensais e anuais da área objeto deste trabalho.

 

Foi concluído que os índices de erosividade aumentam do Litoral para o Alto Vale do Uruguai devido às variações observadas na precipitação erosiva e na intensidade das chuvas, que, neste estudo, apresentaram o maior potencial erosivo no período de Verão e o menor no de Inverno.

 

Os índices de erosividade sofreram desvios durante as ocorrências do ENOS. Conclui-se que o evento El Niño proporcionou importantes desvios positivos nos índices médios mensais de erosividade, enquanto que o evento La Niña provocou, também em termos médios, desvios negativos nos valores de erosividade.

 

Os resultados ressaltam a importância do manejo conservacionista adequado, notadamente nas ocorrências do El Niño.

Dr. Cristiano Nunes

dos Santos

© 2019 por CNS. Criado com Wix.com

  • Facebook ícone social
  • Preto Ícone Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube